Menina-Mulher






Rosto meigo, doce e angelical...
Sorriso faceiro...
E um olhar cheio de enigmas!
Brinca com a vida...
Dança na chuva...
Se embala na dor.
Corre fazendo graça...
Chora mansinho...
Murmura as verdades que assombram!
Hora se faz menina...
Outra se assume mulher!
Cantarola cirandas perdidas...
Seduz surprendendo os sentidos.
Deleita com gestos serenos...
E rouba um beijo secreto!
Doce encanto de menina...
Escondem as carícias da mulher!
Num corpo infante inocente...
Mora a essência madura que emerge em sábias posturas!
E nesse paradoxo atemporal o novo e o antigo convivem em harmonia e equilíbrio...
Moldando um Ser que se transmuta em pura poesia...
Trazendo o frescor da juventude e a experiência das almas de eras antigas!

DayseGhaya

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Criação

Farol